sábado, novembro 21, 2009

CASSIANE CONTA SEU TESTEMUNHO.

// // Leave a Comment
A cantora gospel Cassiane nasceu em 1975 no Rio de Janeiro. Ela é recordista de vendas no gênero. Já gravou 15 álbuns e um DVD em comemoração aos 25 anos de sucesso. Seu último CD foi “Faça diferença”. Mãe de três filhos, ela é casada com o também cantor e produtor musical Jairinho Manhães. Eles já gravaram CDs juntos, sendo que no primeiro teve a participação da filha mais velha do casal.

Nascida numa família evangélica neopentecostal, Cassiane desde cedo freqüentava os cultos de sua igreja. Gravou seu primeiro disco aos 8 anos de idade e não parou mais sua carreira, fazendo 15 trabalhos musicais entre os mais vendidos no meio gospel, não só para o público evangélico mas também para de outras religiões e até tendo uma canção (chamada Minha Bênção) gravada por um famoso padre católico.

1 – É verdade que você teve muitas dificuldades na sua vida?

CASSIANE - Quando eu tinha 11 meses de idade, tive uma enfermidade que os médicos não descobriam o que era. No 12º dia de febre constante minha mãe chegou na clínica, tinham muitas mães ali, e a médica não quis atendê-la, dizendo que não poderia atender por que não era a vez dela.

2 – E o que mais sua mãe contou sobre esse fato?

- Depois de muita insistência e eu chorando... De repente as mães perceberam que parei de chorar. Eu comecei só a gemer... E foram se passando aqueles minutos ali e as mães viraram para minha mãe e perguntaram: “O seu bebê está muito mal, não é?” Minha mãe falou que sim, que já eram 12 dias que lutando, ninguém descobre o que tem, só receitam remédios, mas não falam o que realmente ela tem. E as mães resolveram interceder com a médica pela minha mãe.

3 – A situação estava ficando cada vez pior, não?

- Pois é... Então, depois de muita insistência, as mães começaram a ficar meio “estranhas” lá com aquela médica e ela resolveu me atender. Minha mãe, que estava gestante, entrou no consultório comigo no colo e me colocou sobre uma maca. E aquela doutora, muito “estranha” abriu a manta, enfiou o dedo na minha barriga, ficou aquele buraco de tão inchado que eu tava por que já eram 12 dias com meu organismo totalmente parado, só inchando, inchando, inchando... E ficou aquele buraco do inchaço.

4 – O que essa médica fez, então?

- De repente ela pegou o estetoscópio colocou no ouvido, puxou meus olhos, colocou o aparelho no meu coração, virou-se para minha mãe, foi para sua mesa e disse assim: “Você quer que eu examine o cadáver? Essa criança está morta”. A minha mãe estava gestante levou um susto e começou a não se sentir bem. “E ela falou como morta? Eu cheguei com minha filha viva aqui!”. A médica negou, disse que eu havia entrado lá morta. Sentou em sua mesa, começou a escrever um atestado dizendo que tinha sido por negligência dos meus pais... Meu pai e minha mãe não teriam me atendido a tempo.

5 – Deve ter sido horrível, não é mesmo? E depois disso o que ocorreu?

- Bem, de repente a minha mãe teve uma breve discussão com aquela doutora. Saiu de perto dela, me tomou pelos braços e saiu daquele consultório. No corredor da clínica ela começou a passar mal... Vieram outras enfermeiras atendê-la e me deixaram num canto lá do corredor. Tinha uma jovem, o nome dela é Regina, até hoje ela congrega em uma de nossas igrejas, e aquela jovem virou para minha mãe falou assim: “Castalha, vamos embora daqui”! Minha mãe falou: “Eu quero ir embora”! E começou a querer sair, só que os médicos, enfermeiros e enfermeiras estavam atendendo minha mãe para que ela ficasse melhor. Ela, então, pediu para avisar a meu pai que eu havia morrido às 13h45.

6 – Poxa, então seu pai também ficou sabendo da sua morte?

- Isso. E ligaram lá da clínica para o meu pai pra que ele voltasse pra fazer meu enterro. Foi quando minha mãe começou a se sentir melhor. Ela me tomou nos braços e falou: “Aqui eu não fico mais”! Depois disso, ela correu. Mas o pessoal não queria deixar minha mãe sair comigo de lá. Apareceu, então, uma jovem do lado dela. E aquela moça, de repente, pegou minha mãe pelo braço e disse assim: “Eu quero te levar pra casa da irmã Janete. Vou te levar lá pra que ela ore pra confortar o teu coração”.

7 – Sua mãe seguiu com ela? E como isso tudo terminou?

- Subitamente, quando minha mãe chegou na porta daquela irmã, ela olhou para minha mãe e disse assim: “Você quer matar seu bebê sem fôlego? Você não aprendeu, Castalha, ainda a cuidar de uma criança” E minha mãe virou pra ela falou: “Ah, Irmã Janete... A Cassiane morreu, eram 15 para as duas da tarde. D repente aquela irmã olhou a hora e já passava das 5h da tarde. E ela, com a autoridade de Deus, me tomou dos braços da minha mãe e disse assim para ela: “Minha filha, você esqueceu do Deus que nós servimos? O Deus que ressuscitou Lázaro depois de 4 dias? Porque se Ele quiser, Ele age aqui e agora! E de repente, Deus usou aquela irmã pra dizer o seguinte: “Minha serva, cuida bem deste botão, porque ele não é mais teu, é meu! Estou devolvendo a vida a este botão. Cuida bem dele. Este botão em breve se transformará numa rosa, e esta rosa perfumará muitos jardins e onde ela não puder ir, Eu enviarei a voz dela!”

Discografia:

CD Atualidades (1992) - Disco de ouro. CD Força Imensa (1993) - Disco de ouro. CD Puro Amor (1994) - Disco de ouro. CD Sem Palavras (1996) – Disco de ouro. CD Para Sempre (1998) – Disco de platina. CD Com muito louvor (1999) – Disco de Platina Duplo, com mais de 750 mil cópias vendidas e que caminha para o Disco de Diamante. CD Recompensa (2001) – Disco de platina duplo. CD A Cura (2003) – Disco de platina. CD Sementes da Fé (2005) - Disco de platina. CD 25 Anos de Muito Louvor (2006) - Disco de ouro. DVD Com Muito Louvor (2000). DVD 25 Anos de Muito Louvor (2006) - DVD de platina. CD Faça a Diferença (2007) – Disco de ouro.

(fonte: Equipe de acessoria TF)