terça-feira, março 01, 2011

Gideões reúne milhares de pessoas na Praia de Cações, em Marataízes

// // 1 comment

Na abertura da solenidade, no dia 26, o organizador do evento, Pr. Júnior Souza, disse que a Igreja ficaria pequena para o tamanho da glória de Deus. Em seguida, ele explicou o objetivo do evento. "Como nós abraçamos o Gideões, somos o corpo que escolheu o Gideão de braços abertos para fazer a parte que nos cabe", comentou.

Em seguida, foi a vez do diretor-presidente do Gideões - Missionários da Última Hora, Pr. Cesino Bernardino, falar sobre o objetivo do projeto. Segundo ele, trata-se de um Congresso Inteiramente Missionário, sendo uma extensão do Congresso Internacional de Missões de Balneário Camboriú/SC, cujo foco é a conquista de almas para o céu e a união de todo o Brasil. "O mundo está esperando a chegada de brasileiros que falem sobre o amor de Jesus. É para isso que nos aglomeramos mostrando, assim, a força que a Igreja possui", disse Bernardino.

Na opinião da organização, o Gideões é um dos maiores eventos missionários do Espírito Santo. Para as próximas edições, o projeto contará com uma estrutura maior e mais confortável, uma vez que a atual não comporta mais tantos participantes. Com um crescimento visível de público e integração das Igrejas - até porque Gideões não é somente um evento da Igreja Assembleia de Deus Praia dos Cações, mas, sim, interdenominacional -, o primeiro dia do evento surpreendeu as expectativas.

"Estamos começando de uma maneira muito boa. Somente temos que agradecer a Deus, ao povo de Marataízes e às caravanas de todo o Estado. É algo inexplicável quando as pessoas chegam aqui e veem essa multidão envolvida e apaixonada por Deus", concluiu o Pr. Júnior.

Estreante no evento, Cassiane louva com a alma

Na primeira noite do evento Gideões (dia 26), que esteve presente foi a cantora Cassiane, que, depois de sua apresentação, concedeu uma entrevista à Comunhão. Confira:

Muitas pessoas que estiveram presentes ao evento vieram para louvar e orar a Deus por meio da sua música. Como você avalia essa responsabilidade?
A minha chamada é louvar. Quem faz o mover não sou eu, mas o Senhor. Eu me sinto honrada. Eu sou um instrumento, e somente quando Deus toca ele sai afinado. Se ele não tocar, só sairá barulho.

Qual foi a principal mensagem que você quis transmitir ao público presente?
A palavra de Deus, sempre! Eu somente canto aquilo em que acredito e o que eu vivo de verdade lendo a Palavra.

Como você avalia a receptividade do público capixaba em relação ao seu trabalho?
É sempre uma benção. Sou muito bem recebida. Eu amo estar nesta terra. Hoje eu comi a famosa moqueca capixaba, e amei! (risos)

Em sua opinião, qual a importância deste evento para o público evangélico capixaba?
É a primeira vez que participo do Gideões, mas posso dizer que está sendo uma bênção. Participar deste evento é um privilégio, afinal, estamos todos reunidos para louvar ao Senhor. Eu tenho certeza de que foi o Senhor que me chamou e, portanto, louvei com a minha alma.